Espelho da alma – Toninho Aribati

Espelho da alma – Toninho Aribati

Às vezes

me julgam dizendo que tenho

Que parecer com as coisas que eu

escrevo.

Necessariamente não!

Sou meramente um

personagem com varias facetas

e conotações diferentes:

O eu, não eu!

Quando devo, eu falo.

Se não ouço. Texto contesta choro, fico

triste.

Canto encanto, fico alegre!

Não deixo de pensar o quanto a vida é

bela!

Um quadro de arte.

À arte,

 de viver.

 Nada é como antes,

Nada será pra sempre,

Em algum lugar…

Tudo já foi dito.

O poeta é um eterno fingidor… 

Finge completamente a dor   que deveras

                                                                                             sente.                                                                                         

                                                                                                        Toninho aribatí

Deixe uma resposta