Um eterno passado- Toninho Aribatí

Um eterno passado- Toninho Aribatí

Eu não sei, mas tudo é

   real.

A vida lavrada em lenço de

  sentimento,

    com o tempo se

    apagou.

 Eu não! Mas pense, e se identifique,

 não curta horror  se pede para

   volta.

  Calma violência… Calma! Não precisa

   sepultar

Foi transformado em cinzas,

  varrido pelo vento, jogados nas ondas de

  mar.

Toninho Aribati

Deixe uma resposta